Receitas & Ingredientes

Reaproveitamento: vinagre de vinho.

VINAGRE 

Sabia que a gente faz nosso vinagre aqui mesmo? Tudo que sobra nas garrafas de vinho a gente junta em potes de vidro e coloca madres de vinagre – que se formam espontaneamente mesmo. Depois de alguns meses, voilá! Temos vinagre.

As madres nesse caso não tem nada a ver com religião: são mesmo colônias de microorganismos, aquela camada meio gelatinosa que fica em cima dos potes ou vidros de vinagre, como um véu. Lembra as madres de kombucha e até alguns véus de levedura de alguns vinhos. No caso do vinagre, essa madre é formada por bactérias acéticas, responsáveis pela transformação do vinho em vinagre.

Muita gente acha que o único responsável nesse rolê todo é o ar, o oxigênio. Sim, é necessário oxigênio para que o vinho se transforme em vinagre, mas não é por causa dessa oxidação que ele vai virar tempero. É por conta das bactéricas acéticas. Mas sim, em tempo, elas só conseguem fazer essa transformação na presença de oxigênio, então embora ele não seja o responsável, ele é essencial pra que tudo aconteça. Por isso geralmente os potes de vinagre ficam abertos, às vezes cobertos por um paninho, rolha ou voal.

Pois é, fazer vinagre é bem simples mesmo, e é um processo totalmente natural: as bactérias acéticas fazem a conversão do álcool em ácido acético, na presença de oxigênio, e esse fenômeno pode ser replicado em qualquer lugar, até em casa mesmo. É só ir juntando os restinhos que sobram de vinho em casa em algum potão grande, e logo logo você vai ver que alguma madre por ali vai se formar.

Assim, além de reaproveitar, você vai ter um vinagre totalmente natural, artesanal, e ainda feito por você mesmo!

30/8/2019
Comente Compartilhe
×
Contato

Rua Professor Atilio Inocenti, 811,
Vila Nova Conceição, São Paulo

11. 3846 03 84

Não aceitamos cheque - Recomendamos reservas antecipadas - Mesas acima de 6 pessoas somente com reserva prévia de menu