Comida

Pepinos lactofermentados …

30264307_1656605124376362_4377730907772026880_o

 

Receita pra fazer no domingão. Muita gente me pediu a receita dos pepinos lactbfermentados. Vamos lá. Embora a maioria das pessoas ainda ache um bicho de sete cabeças esse lance de fermentar, no fundo, no fundo, é mais fácil do que parece. A gente fermenta pra quê? Bom, em primeiro lugar, pra conservar. É uma técnica de conservação, que sempre foi utilizada para estocar e conservar alimentos frescos durante o resto do ano, depois que havia a colheita. A lactofermentação, especialmente, ainda tem vários benefícios para a saúde, pois é um probióticos natural. As várias colônias de bactérias que fermentam os alimentos, quando ingeridas, ajudam a “repousar” nossa flora intestinal, que geralmente é zoada devido à alimentação industrial e estilo de vida “muderno” pouco saudável. Flora intestinal saudável, pessoa saudável. Pessoa saudável, pessoa feliz. Ponto. O segredo da lactoermentação é começar a fazer – como tudo na vida, depois que a gente entende o processo básico, começa a aplicar em outras coisas. Os pepinos lactbfermentados, ao contrário dos pepinos conservados em vinagre, são bem menos ácidos para o organismo, tem sabor mais suave e conservam todas essas propriedades probióticos maravilhosas.

Eu uso pepinos pequenos ( pra caber no pote ) inteiros, cebola cortada em meia lua, ramos de ervas secas da sua preferencia, uma pitada de sal, sementes de coentro, mostarda, cominho, mamão ( que parece pimenta preta ). A proporção de temperos em relação ao pepino é muito pessoal. O segredo é colocar tudo no pote, tentando deixar o menor espaço de ar possível, sem amassar ou quebrar os coitados dos pepinos. Como são vegetais molinhos, se você usa eles cortados ou quebrados, vão amolecer demais durante o processo de fermentação. Vegetais mais duros, como repolho, a gente até corta e amassa antes de colocar no pote – mas essa é outra receita. Bom, pepinos devidamente encaixados no pote, é só preencher com agua limpa. Eu coloco um pouco de soro de leite azedo ( soro de leite que já ficou fermentando alguns dias ) pra dar o start na fermentação. Mas se você não colocar soro de leite, vai fermentar de qualquer jeito – e sim, vai continuar sendo fermentação láctea. Pois a lactofermentação não precisa necessariamente de soro de leite para ser feita. A gente fala em lactofermentação pois são os lactobacilos, que são bactérias, é que transformam alguns componentes dos vegetais, como açúcares e amidos, em ácido láctico, deixando o alimento “azedinho” e mais digesto para nosso corpitcho.

 

8/4/2018
Comente Compartilhe
×
Contact

Rua Professor Atilio Inocenti, 811,
Vila Nova Conceição, São Paulo

Telefone:
11. 3846-0384

WhatsApp:
11. 95085-0448

We recommend making reservations - Tables above 6 people only with previous menu reservation