Comida

Amoras pra que te quero.

Primeira da “safra”. Estava andando e de repente pisei em algo. Era uma amora. Uhuu! Olhei pra cima e o pé estava carregado. Amoreira antiga, que estava perdida no meio dos bambus. Parece que sua origem é asiática, mas no Brasil se adapta muito bem. Existem centenas de espécies entre silvestres e cultivadas. Frutinhas ( minto, não são frutas, são pseudobagas, tecnicamente, constituídas por diversos pequenos frutos) com alto poder antioxidante, vasodilatador, anti inflamatório e neuroprotetor, como outras da galera das frutinhas vermelhas, ajudando a cabeça e também o coração. Muito rica em vitamina A, vitamina C, é queridinha da mulherada muito antes da moda das “berries”. O chá feito com a folha ( sim, a folha ) da amoreira é usado para aliviar os sintomas da tpm e da menopausa: cólicas, dores de cabeça, falta de libido, calores, osteoporose, por aí vai. Chá, suco, geléia, molho, compota, bolo, pão, sozinha. Dá pra inventar um monte de coisa com amora. Fora que é uma delícia; a gente tem que ficar competindo com os passarinhos pra ver quem consegue comer primeiro as mais maduras. Os passarinhos sempre ganham, óbvio.

30/9/2015
Comente Compartilhe
×
Contact

Rua Professor Atilio Inocenti, 811,
Vila Nova Conceição, São Paulo

Telefone:
11. 3846-0384

WhatsApp:
11. 95085-0448

We recommend making reservations - Tables above 6 people only with previous menu reservation