Comida

Pancs, domingão e Santa Adelaide…

Domingão atípico, acordei cedo. Mas por um bom motivo: pegar a estrada e ir lá pra Santa Adelaide, onde o David cultiva legumes, verduras, frutas, tudo de maneira orgânica e super na filosofia do pequeno produtor sustentável. Hoje me dei conta que já trabalho cerca de três anos com os produtos dele. E confesso que cada vez que vou visitá-lo, me surpreendo. Hoje foi vez das plantinhas rejeitadas, as plantinhas expontâneas, que crescem que nem chuchu na cerca, que nem praga… e que a gente não dá muito valor. Conversamos bastante sobre algumas delas e também sobre algumas variedades já esquecidas, como algumas couves, por exemplo.

Aqui, ele mostrando as serralhas, os picões brancos e o quiabo do mato, plantas espontâneas e ainda pouco utilizadas na culinária comercial. Alfaces, tomates, pepinos, abobrinhas e boa parte do que estamos acostumados a comer são variedades que em algum momento da história foram importadas, e podem ter se adaptado mais ou menos. Nas listas que ele nos envia toda semana estão diversas plantas espontâneas, também chamadas de PANCS – plantas comestíveis não convencionais. 

Aqui, um mar de Cavolo Nero. Couve com mais de milênios de cultivo pelo mundo, considerada mãe das couves que conhecemos hoje em dia. 

Reconhece? Não?
Bom…. se você está com algum problema, como já diziam os antigos, toma picão que passa. Não, sem trocadilhos. Medicinal das antigas, a mulherada toma pra problemas na uretra, ajuda na hepatite e na pele, é usado contra a icterícia. E na gastronomia – dicas do David – fica ótimo no lugar do manjericão, em saladas, molhos e dá um perfume delicioso em sopas. Planta espontânea que dá no Braza que nem chuchu na cerca e precisamos usar mais em nosso dia a dia…. 
Mostarda! Não que seja uma planta rejeitada, pelo contrário. Mas as folhas não são tão utilizadas quanto as sementes, pelo menos aqui no Brasil. refogada fica uma delícia. Em saladas, também. Colhida hoje, aqui já virou um molhinho delicioso. A folha da mostarda é tão saborosa quanto a semente, mas fresca tem um toque verde que lembra um pouco a raíz forte. Batida com alho, vinagre, pimenta e azeite vira uma “mostarda verde” fresquinha, pra comer com salsichas, linguiças, carne de porco……….. a minha já está na geladeira… 

Quiabinhos do mato. 

Outra plantinha simpática, linda e deliciosa. Adoro fazer conserva com os quiabinhos. E as flores, roxinhas e brancas, ficam ótimas em saladas ( são azedinhas ) e lindas. Muita gente usa como decoração, mas como eu sou gulosa acabo comendo……. 

27/7/2015
Comente Compartilhe
×
Contact

Rua Professor Atilio Inocenti, 811,
Vila Nova Conceição, São Paulo

Telefone:
11. 3846-0384

WhatsApp:
11. 95085-0448

We recommend making reservations - Tables above 6 people only with previous menu reservation