Viagens

Naturebas Eslovenos & Italianos: Carolina Gatti.

Saindo do Marco Fon, no Carso, Eslovenia, a estrada era em direção à Bologna, pra visitar nosso amigo Federico Orsi, do Vigneto San Vito. No caminho, Carolina Gatti nos convidou para fazer uma paradinha estratégica para conhecer seus vinhos. Biodinâmica até o mindinho, defende com unhas e dentes seus vinhedos, conduzidos de maneira rara ( método bellussi ), a maioria da uva Prosecco. Alvo de muito preconceito por fazer Prosecco espumante ( até pelos colegas de profissão ), os vinhos da Carolina são a prova de que se pode fazer vinhos / espumantes deliciosos em uma região já banalizada e com tanta produção ruim e comercial. 

Olha o tamanho desse cacho! Rs é um cacho de Prosecco, que em 2009 foi “rebatizada” como Glera, para que o nome Prosecco ficasse restrito à região. Uva típica da região do Veneto, que faz o vinho espumante de mesmo nome, e acredita-se que seja uma uva bastante antiga, já cultivada no tempo dos romanos. Essa uva é do vinhedo da Carolina Gatti.

Carolina Gatti nos mostrando suas vinhas, no sistema de condução Bellussi: quatro plantas em uma estaca, produzindo quase “árvores” de videiras, altas a ponto de a colheita ter que ser feita com um carrinho de rodas, para alcançarem algumas uvas. Foi idealizada no final do século XIX pelos irmãos Bellussi, para regiões férteis e frescas, como o Veneto e Emilia. Preserva a acidez alta e baixo grau de açúcar, além de ser muito produtivo. Carolina conta que depois da primeira guerra esse sistema era ótimo por causa da produtividade, justamente. Eles chegaram ali na década de 30, com o avô des seu pai. Hoje é ela que faz os vinhos.

Carolina e seu Bolli Bandite. Que foi “banido” da DOC Prosecco pois “não tinha as características do espumante Prosecco”. Ainda bem, pois seu espumante de Prosecco é infinitamente melhor e mais interessante. Desde então, usa o nome de Bolli Bandite: algo como borbulhas banidas… Rs 

Raboso engarrafado e queijos curados com vinhos Raboso e Prosecco, obras da Carolina Gatti! 

Aqui embaixo… a Raboso! Uma uva típica da região do Veneto, tem duas variedades. A Raboso del Piave é a que Carolina Gatti tem em em seus vinhedos, e produz um vinho tinto pra lá de intrigante. Uva resistente, sobreviveu à filoxera e é considerada bastante rústica, tanto que era usada para vinhos de mesa e mais simples. Hoje em dia existem exemplares maravilhosos feitos dessa uva, de amadurecimento tardio ( olha como ainda tem uvinhas verdes, em meados de Setembro ) e personalidade fortíssima, com acidez fortíssima. Esses vinhedos tem em média 25 anos, também conduzidos pelo método Bellussi.

Carolina Gatti e seu pai. Esse carrinho é o que eles usam para colher as uvas, que ficam tao altas com o sistema Bellussi que não conseguem colher sem subir nele. Carolina nasceu no meio do vinhedo, e com 3 anos já estava na vindima. Com 14 anos, foi fazer o técnico de enologia, e depois faculdade com o tema sobre a uva Raboso del Piave. Desde 2012, a responsabilidade da Azienda é dela. Azienda Agricola Gatti, Via Campagne, 29, Ponte di Piave, Treviso. Vale a pena entrar no blog dela: rabosando.blogspot.com.br 

30/10/2015
Comente Compartilhe
×
Contact

Rua Professor Atilio Inocenti, 811,
Vila Nova Conceição, São Paulo

Telefone:
11. 3846-0384

WhatsApp:
11. 95085-0448

We recommend making reservations - Tables above 6 people only with previous menu reservation