Comida, Sustentabilidade, Divagações, Viagens

Visitando os produtores: Villa Yamaguishi, hortaliças e ovos orgânicos.

Domingão de sol………… 

Bora visitar produtor! 

Este domingo fomos para a Villa Yamaguishi – produtor de hortaliças e ovos orgânicos….. e nosso fornecedor aqui na Enoteca. Muita gente me pergunta da onde vem o ovo que comem lá, pois “tem um gosto diferente dos outros”. Pois bem, fui lá conferir o que esse ovo tinha que encantava todo mundo. 

Esse é o Romeu, um dos fundadores da Vila Yamaguishi, que hoje produz hortaliças e ovos orgânicos. Na década de 80, alguns amigos resolveram fazer um grupo de cultivo alternativo, sem venenos, como os avós estavam acostumados – pois eles viram a passagem da “tal” da revolução verde na agricultura: seus pais, todos agricultores, começaram a perceber a perda da biodiversidade, da variedade de produtos, da dívida crescente com as empresas de agrotóxicos. Para lutar contra isso, fundaram uma chácara ( Chácara Canaã ) de cultivo orgânico. Até os professores da faculdade, na época, ridicularizavam o grupo – por não acreditarem numa agricultura sem veneno. Não só deu certo como começaram a entregar cestas com os produtos para esses professores. A chácara começou a crescer tanto que parte do grupo se dividiu – entre eles, cinco amigos que resolveram ir para o Japão fazer um estágio numa comunidade de agricultura alternativa sem agrotóxicos. Ficaram lá durante dois anos, e quando voltaram, em 1989, fundaram a Vila Yamaguishi.

Eles começaram trocando 4 sacos de batata doce por 20 galinhas – e assim começou a criação. Romeu disse que nessa época, depois da quebra da poupança pelo governo Collor, ninguém tinha dinheiro – então muita gente fazia escambo de produtos por ali. Com as galinhas botando ovos, começaram a entregar de ônibus, para as casas de Campinas e região, 3 ovinhos de graça, para conhecerem o produto e se houvesse o interesse, comprar. Até hoje eles chegam nos novos clientes com alguns ovinhos de amostra – virou tradição…

Yamaguishi foi um agricultor anarquista japonês – e durante a segunda guerra ele começou a plantar umas ideias “alternativas” na cooperativa que ele trabalhava. Idéias de igualdade e liberdade – o que acabou resultando na perseguição dele pela polícia imperial……. Ele começou a idealizar uma criação de galinhas baseadas nessa filosofia, junto com uma maior integração com a natureza. Anos depois… Ver mais — em Vila Yamaguishi. 

 E as famosas galinhas da Yamaguishi! Elas são de uma raça das do tipo vermelha. Curiosidades: os galos dessa raça, alemã, são brancos. E os ovos, embora muita gente ache que a cor da casca quer dizer se é caipira ou não, apenas indica se a mãe era branca ou marrom……

 Entre a criação de galinhas para ovos convencional e orgânica existe uma diferença enorme. As convencionais geralmente são criadas em gaiolas, confinadas, tem seus bicos retirados ( para não agredir as outras e nem a si mesma por causa do stress ) e são abatidas mais novas. Sem bico, não conseguem comer de tudo – então tem que haver suplementação alimentar. Stressadas e sem uma alimentação próximaao natural, se tornam frágeis. Dai taca antibiótico nas penosas. Para a gema ficar amarelinha ( conceito puramente comercial ) pode ser usado corante sintético. Assim que não servem mais para colocar ovos, vão para a indústria de ração de animais – assim como os pintinhos machos, já descartados assim que nascem para virar farinha de aves. A alimentação, obviamente, é baseada em grãos provenientes, em grande parte, de culturas transgênicas, como milho e soja. Isoladas, as galinhas não podem viver em estado ou habitat natural, sem a comida e nem os hábitos inerentes da sua espécie. E o ovo que você come todo dia provavelmente vem de uma criação de galinhas assim – sem entrar na qualidade de vida do animal, tem a qualidade dos ovos. O sabor e a qualidade nutricional de um ovo orgânico é sem igual. E não digo só por filosofia não: quando passei a usar ovos orgânicos na cozinha, imediatamente as pessoas perguntavam ” o que tinha aquele ovo ” que era tão gostoso. Não tinha nada. Mas era um ovo orgânico de uma galinha saudável – ou como gostamos de dizer, de uma galinha feliz..

Ok. Já sabemos como são criadas as poedeiras numa criação convencional. Mas e as caipiras e as orgânicas? Bom, as caipiras são criadas soltas ( entram no galinheiro de noite pra dormir ), mas podem ser administrados antibióticos e alimentação proveniente de grãos transgênicos. Já as galinhas orgânicas são criadas soltas ( só entrando pra dormir ), não são permitidos antibióticos e a alimentação tem que ser provenientes de insumos orgânicos. E tem criação orgânica…..e criação orgânica. E nos detalhes está toda a diferença. Aqui na Yamaguishi um dos principais diferenciais é que as galinhas não ficam isoladas dos galos – normalmente todo mundo separa os galos das galinhas, pois eles comem três vezes mais e “não fazem nada”; no caso, não põe ovos. E a galinha não precisa do galo pra botar ovo. Mas aqui, como eles tentam preservar a vida da galinha o mais natural possível, o galo fica junto e a vida “amorosa” das penosas continua normalmente. Com certeza isso as deixa muito mais felizes. Árvores frutíferas foram plantadas para elas ficarem embaixo – pois embaixo das árvores que elas mais gostam de ficar, protegidas do céu aberto ( vai que aparece um gavião? ). Falando em proteção, quando elas estão com os galos, elas se sentem mais protegidas – e mais protegidas, ficam mais relaxadas, com menos stress. Comem melhor e dão ovos de melhor qualidade. E por aí vai. Com certeza essas são algumas das galinhas mais felizes que já vi – não são forçadas a botar ovos além do normal de cada uma, tem uma vida com qualidade e saúde, muito próxima ao que seria seu estado natural. Por isso que a Vila Yamaguishi está trocando seu nome para Vila Felicidade: pois eles chegaram à conclusão de que a busca da felicidade – de quem come os ovos e as hortaliças, de quem vive na comunidade, dos animais e do meio ambiente – é o grande objetivo do trabalho deles.

Hoje o Léo não está servindo vinho na Enoteca! Nosso sommelier está colhendo chicória orgânica aqui no Yamaguishi!

Pra acompanhar um dia delicioso aqui na Yamaguishi, aprendendo mais sobre a criação orgânica de galinhas e hortaliças……… Um vinho natureba brazuca delicioso também! Casa Ágora Chardonnay 2015. Essa é a primeira safra deles, e ficamos apaixonados desde o primeiro gole. Eles fazem parte do grupo de vinhateiros e produtores de uva biodinâmicos conduzidos pela Marina, da Vinha Unna @marina_vinhaunna, que também fez a elaboração desses vinhos. Produções micro e artesanais, de cerca de 250 garrafas por variedade. Oito dias de maceração com as cascas, muito cítrico com casca de vários limões, flor de manjericão, gengibre, pimenta branca, maracujá azedo, mineral de pedra de rio. Boca de natureba, com identidade muito própria e forte. E o potinho logo atrás é um doce de batata doce com leite de coco viciante, que a esposa do Romeu preparou pra gente ( receita da mãe dela ) e que já pedi a receita pra fazer em casa. Comi meio pote fácil e bebi quase o vinho todo! 

A produção de ovos orgânicos no Brasil representa menos de 0,1%. A produção de soja orgânica é praticamente toda exportada do país, então a Yamaguishi, a Korin e a Fazenda da Toca se juntaram para a compra de soja orgânica – usada na alimentação das galinhas. Assim eles têm mais poder de compra. 

Variedade de milho que o Romeu trouxe do Xingú. Ele faz um trabalho com uma comunidade indígena, atravéz da Funai, para viabilização do comércio de alguns produtos que eles elaboram, como por exemplo, farinhas e sal. Provei algumas aqui – e são maravilhosas. Vou tentar ter na Enoteca, claro… Rs 

Léo e Rama colhendo umas verdurinhas pra gente levar de volta pra Sampa…. 

Uma couve Cavolo Nero no meio das outras couves de folha escura. Pra quem nunca tinha visto o pé dela, mas come na Enoteca, cá está. Muita consumida na Europa, principalmente na Itália, ela é considerada a “mãe” das couves: aparentemente dela que vieram as outras variedades. Ela tem as folhas bem escuras e enrrugadinhas, bastante firmes. E quem comeu já sabe – uma delícia, além de super nutritiva, como todas as folhas escuras. 

Quem planta colhe. Quem não planta……. Compra de alguém. Que tal escolher comprar direto do produtor orgânico? Mais barato que o orgânico da bandejinha do mercado, mais variado, mais gostoso, mais nutritivo e você ainda ajuda de quebra o pequeno agricultor….

Romeu e lousa de colheita da Vila Yamaguishi.

Romeu no berçário das hortaliças: couves, rúculas, alfacinhas, todas brotando nas sementeiras…

Pode parecer bruxaria, mas não é! Os palitinhos são pra mostrar que um ovo de qualidade tem a gema tão firme e tão integrada com a clara – que mesmo você furando ele não estoura não fácil. Aquele ovo que você abre e já se estraçalha na frigideira, provavelmente não é tão bom assim – ele tem que ser firminho. Outros pontos de indicação de qualidade: a altura ( olha como o desenho ovalado da gema e da clara são altas, e não esparramadas e baixinhas ) e a integração da clara e da gema, bem juntinhas.

26/10/2015
Comente Compartilhe
×
Contact

Rua Professor Atilio Inocenti, 811,
Vila Nova Conceição, São Paulo

Telefone:
11. 3846-0384

WhatsApp:
11. 95085-0448

We recommend making reservations - Tables above 6 people only with previous menu reservation