Divagações, Vinhos

Diário Biodinâmico por Marina Santos – primeira página.

Basta ser agricultor

Diário Biodinâmico – Inverno, 10 de Setembro de 2016.

por Marina Santos

Você já se perguntou como agricultura biodinâmica funciona na prática? Ela é igual para a horticultura ou fruticultura, por exemplo?

O que você precisa saber é que não existe horticultura biodinâmica ou fruticultura biodinâmica, existe a agricultura biodinâmica, que é um conjunto de práticas que são aplicadas a uma determinada cultura, conforme seu ciclo.

Ou seja, pra fazer cultivo biodinâmico não precisa de diploma, basta ser agricultor. Não me entendam mal – estudo é bom e é muito importante. Mesmo. Mas o que quero dizer é que o importante é que você tem que mexer com a terra, estar presente, conhecer seu vinhedo, suas plantas, seu terreno. O bom vinho começa na agricultura, e o vinhateiro tem que estar na terra.

forcone

Depois de entender que você não vai fazer biodinâmica de dentro de um escritório ou por detrás de um computador, você precisa entender sobre a cultura que você trabalha, por exemplo: se eu sou produtor de alface, logo preciso entender seu ciclo, suas exigências, seus problemas, etc…. para então aplicar a biodinâmica – que não é um pacote tecnológico, é um conhecimento ancestral baseado em observação e em prática. Muita prática.

Se você não tem uma ligação com a terra e a cultura que trabalha, a biodinâmica não é para você.

Observar constelações, o ciclo de ascendência e descendência da lua, elaborar preparados que tem como princípios a energia, ritmo do sol, trabalhar com os tempos de decomposição e transformação….. que podem parecem coisas nada palpáveis, mas eram exatamente como se fazia antigamente, quando as pessoas “sabiam” pois aprenderam a ouvir a natureza e respeitar seus ciclos.

marina1

Agora vamos imaginar a complexidade da situação de um produtor de uvas. A videira possui 27 estágios fenológicos diferentes e um ciclo bastante longo, onde estes estágios vão se desenrolando ao longo do ano. Sim, 27. E para cada um, dependendo dos fatores externos, você tem que ter certo tipo de manejo.

Embora no geral a gente se lembre de apenas alguns deles (brotação, floração, maturação), muita coisa acontece entre estes 3 períodos, e somente um agricultor que compreende e convive com esta realidade conseguirá utilizar biodinâmica de maneira realmente efetiva e obter bons resultados, pois a biodinâmica trabalha o conceito de organismo agrícola. Esse é um conceito que abrange toda a sua propriedade, que no mundo ideal está arranjada de forma harmônica e equilibrada para as culturas que você produz, animais, plantas, o homem… e até mesmo as pragas e as doenças, que num ambiente equilibrado, não são pragas e nem doenças, apenas convivem com os outro numa boa. Um organismo agrícola equilibrado, ponto alto que a biodinâmica vislumbra, é como um corpo saudável. Não adianta ter pele boa se o intestino está ruim. Não adianta ter os cabelos bonitos se sua digestão não funciona. Corpo equilibrado é corpo saudável por inteiro – organismo agrícola idem.

Para pensar nisso, precisamos entender que a vida das plantas está conectada ao seu entorno, e que ali existe uma grande interação. Tudo interage com o vinhedo. Clima, biodiversidade… e o homem.  Somos parte desse organismo agrícola,  pois estamos constantemente modificando este ambiente para o bem ou para o mau ( agrotóxicos, transgenias, herbicidas, desmatamento, queimadas, cidades, poluição, ondas eletromagnéticas, e muito mais ).

Mas pensando nisso, que um organismo agrícola ou uma produção agrícola precisa ser equilibrada e saudável, o mais próximo do estado natural daquele terreno………. a propriedade precisa ser no mínimo orgânica? Sim. Todo cultivo biodinâmico é no mínimo um cultivo orgânico. Ou seja, sem aplicação de insumos químicos, fertilizantes artificiais e todas as “maravilhas” da agricultura convencional.

Hmm… mas eu posso ser convencional e aplicar biodinâmica? Poder pode, só que não adianta gritar no ouvido de um surdo. Fazer biodinâmica em um sistema convencional é meio isso – é tentar reavivar alguém que já morreu. Difícil. Por isso que a conversão geralmente é convencional para orgânico, orgânico parra biodinâmico.

Falaremos mais para a frente sobre como é um inverno em uma propriedade biodinâmica. O que fazemos, os preparados, as interações das fases da lua, e muito mais.

10/9/2016
Comente Compartilhe
×
Contato

Rua Professor Atilio Inocenti, 811,
Vila Nova Conceição, São Paulo

11. 3846 03 84

Não aceitamos cartões de crédito e cheque - Recomendamos reservas antecipadas - Mesas acima de 6 pessoas somente com reserva prévia de menu